Veja preços que mais subiram e mais caíram em julho

9
ago

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 0,24% no mês de julho em relação a junho, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

O maior impacto veio do aumento das contas de luz. Já a alimentação foi o item que mais ajudou a segurar a inflação abaixo do piso da meta para o acumulado em 12 meses. No período, o índice foi de 2,71%, abaixo do piso da meta de inflação estipulada pelo governo pela primeira vez desde março de 2007 e o menor para 12 meses desde fevereiro de 1999.

 

Em julho, os grupos habitação e transportes puxaram o índice para cima, com variação positiva de 1,64% e 0,34%, respectivamente. Já o grupo alimentação e bebidas, que responde por 25% das despesas familiares, recuou pelo terceiro mês seguido (-0,47%).

 

Entre as 15 maiores altas de julho entram as contas de luz, frutas, hortaliças e passagem aérea. Entre os 15 itens que mais caíram em julho estão frutas, hortaliças, peixes e artigos de maquiagem.

 

Veja abaixo os preços que mais subiram e os que mais recuaram no mês passado:

Maiores altas:

Limão: 28,80%

Tomate: 16,90%

Cebola: 11,70%

Quiabo: 8,99%

Manga: 7,29%

Caranguejo: 6,93%

Energia elétrica residencial: 6,00%

Goiaba: 5,81%

Passagem aérea: 5,75%

Feijão-preto: 5,44%

Farinha de arroz: 5,34%

Abacate: 4,75%

Melancia: 4,38%

Peixe-tilápia: 4,31%

Pêra: 3,91%

 

Maiores baixas:

Batata-inglesa: -22,73%

Maracujá: -11,36%

Morango: -8,27%

Laranja-pêra: -7,65%

Camarão: -7,58%

Laranja-baia: -7,39%

Feijão-macassar (fradinho): -7,11%

Peixe-anchova: -6,34%

Peixe-salmão: -6,27%

Patê: -5,52%

Feijão-carioca (rajado): -5,39%

Peixe-tucunaré: -5,27%

Peixe-dourado: -5,18%

Peixe-pescada: -4,79%

Artigo de maquiagem: -4,67%